ANEDOTAS RELIGIOSAS!
 

Estavam um inglês, um alemão e um português num café quando o inglês diz aos outros:
- Esse que aí entrou é igualzinho a Jesus Cristo!
- Pois, pois! - dizem os outros.
- Estou-vos a dizer. A barba, a túnica...
O inglês levanta-se, dirige-se ao homem e pergunta:
- Tu és Jesus Cristo, não é verdade?
- Eu? Que ideia!
- Eu acho que sim! Tu és mesmo Jesus Cristo!
- Já disse que não, poh!! Mas fala mais baixo!
- Eu sei que tu és Jesus Cristo.
Tanto insiste o Inglês que o homem lhe diz baixinho:
- Sou efectivamente Jesus Cristo, mas fala baixo e não digas a ninguém, senão isto fica aqui um pandemónio!
- Fiz uma lesão no joelho em pequeno. Por favor cura-me!
- Milagres não! Tu vais contar aos teus amigos e eu passo a tarde a fazer milagres!
O inglês tanto insiste que Jesus Cristo põe-lhe a mão sobre o joelho e cura-o!
- Obrigado. Ficarei eternamente grato! - agradece, emocionado, o inglês.
- Sim, sim. Não grites e vai-te embora. Não contes a ninguém.
O inglês, mal chegou à mesa, contou aos amigos. O alemão levantou-se logo e dirigiu-se a ele.
- O meu amigo disse-me que eras Jesus Cristo e que o curaste. Tenho um olho de vidro. Cura-me, por favor!
- Não sou nada Jesus Cristo. Fala baixo!
O alemão tanto insistiu que Jesus Cristo passou-lhe a mão pelos olhos e curou-o.
- Agora vai-te embora e não contes a ninguém.
Mas Jesus Cristo bem o viu a contar a história aos amigos e ficou à espera de ver o português ir ter com ele. O tempo foi passando e nada. Mordido pela curiosidade dirigiu-se à mesa dos três amigos e, pondo a mão sobre o ombro do português, disse:
- E tu, não queres que...?
O português levanta-se de um salto, afastando-se dele:
- Eh, tira lá as mãozinhas de cima que eu estou de baixa!!!

Colaboração de Carlos Miguel Cristóvão

A rivalidade entre Luciano Pavarotti e Plácido Domingo é  conhecida.
Um dia encontram-se no aeroporto J.F. Kennedy, Nova York:
- Como estás Plácido? Há tanto tempo que não nos víamos!
- Excelente, Luciano. Venho de um concerto no Scala de Milão,completamente lotado e a minha actuação foi realmente fabulosa! Tive que voltar ao palco 35 vezes!! E nem imaginas, uma estátua da  Virgem Maria, que estava do lado esquerdo do cenário, chorou e  tudo!!! E tu Luciano, como andam os teus concertos?
- Nem fazes a mais pequena ideia, Plácido, o que foi o meu  concerto nesta bela cidade de New York!!! Cantei como nunca havia  cantado antes... o teatro completamente cheio... bis atrás de  bis... e cada vez aplaudiam
mais!!! Tive que voltar ao palco 62  vezes... e no final de todas as saudações, aconteceu um feito  incrível. De uma cruz em tamanho natural, ao fundo do cenário,  libertou-se Jesus que veio em minha direcção, abraçou-me
e disse: "Tu meu filho, é que cantas bem... não é como aquele outro galego, cachorro, que fez chorar a mamã!!!"

(Colaboração de Rosa Fernandes)

Uma mulher encontra o padre da sua paróquia e diz-lhe:
- Sr. padre o meu marido morreu!
O padre horrorizado:
- O quê? O sr. Januário seu marido faleceu? E você nem me chamou para lhe dar os sacramentos...
- É verdade sr. padre. Foi de repente!
- Mas ao menos fez algum último pedido?
- Fez sim, sr. padre. Ele disse: Ó Maria larga a espingarda!

Um indivíduo vai-se confessar:
- Sr. padre, eu apalpei as mamas a uma mulher!
- Foi por cima ou por baixo da blusa?
- Foi por cima da blusa...
- Palerma... se tivesse sido por baixo, apanhavas a mesma penitência!

Uma senhora dirige-se a uma igreja para solicitar a prestação de serviços religiosos.
- Sr. padre, quero pedir-lhe para o sr. celebrar missa de 7º. dia em memória de meu cãozinho que morreu à semana passada.
- Oh, minha senhora eu estou escandalizado! Nós não celebramos missas para os animais. No entanto, posso indicar-lhe uma outra igreja que talvez lhe trate desse assunto.
- Muito obrigada, sr. padre, vou já ter com eles! Só mais uma coisa, sr. padre, eu quero doar-lhes dez mil euros, acha que está bem esse valor?
- Dez mil euros? Mas... Porque é que a senhora não disse logo que o seu cãozinho era católico?

Num confessionário um fiel está constrangido e o padre incentiva-o a confessar os seus pecados:
- Meu filho, abre o teu coração e confessa os teus pecados. 
- Sr. padre eu "comunguei" há três anos!
- Mas, meu filho isso não é nenhum pecado! Anda vá-la, confessa os teus pecados e... não tenhas medo!
- Eu já confessei sr. padre! Eu "como-um-gay" há três anos!


Dois padres vão tomar banho. É tarde. Despem-se e entram nos duches, mas percebem que estão sem sabonetes.
O padre Manuel diz:
- Eu tenho sabonetes no meu quarto. Vou buscá-los.
Sendo já tarde, não se preocupou em vestir-se pensando em ganhar tempo dirigiu-se ao seu quarto completamente nu. Pega em dois sabonetes, um em cada mão e volta rapidamente ao banheiro. Na metade do corredor vê três freiras que se aproximam. Não tendo onde se esconder, encosta-se á parede e imobiliza-se como uma estátua. As três irmãs aproximam-se comentando quanto é bem feita aquela imagem. De repente, uma delas leva a mão e puxa-lhe o "passarinho"!! O padre apanhado de surpresa, deixa escapar um sabonete! A segunda freira exclama:
- Ei!! É um distribuidor de sabonetes!!!
E para comprovar a sua teoria, também ela lhe puxa o "passarinho", e o padre deixa cair o outro sabonete. A terceira freira também puxa uma vez: nada!! Puxa duas: nada!!! Insiste mais um pouco e... de repente grita contente:
- Olhem!!! também tem sabonete em gel...!!!